Único vereador de Ivoti que não assinou 13º salário revela ameaças de colegas

Pires foi o único que não assinou documento (Créditos: Arquivo O Diário)

Ivoti – Natural do município, Cleiton Birk (Pires), tem 38 anos e é um vereador experiente, além de atual presidente do PP. Com um jeito explosivo, ganhou a simpatia da população ivotiense nos últimos dias, após ser o último legislador ivotiense que não aprovou o 13º salário.

Em entrevista ao Diário, ele contou como foi a assinatura do pedido e relatou inclusive ameaças dos colegas legisladores.

O Diário: Como foi a assinatura do pedido do 13º salário?

Pires: Simplesmente no meio da sessão, que estava lotada por servidores públicos devido a um pedido de reajuste salarial que eles estavam pleiteando, a Mesa Diretora passou um ofício com uma solicitação do 13º para os vereadores assinarem sem que mesmo fosse colocado em pauta para discussão.

O Diário: Quem articulou esse pedido?

Pires: A Mesa Diretora da Câmara (Borracheiro, Marli, Satoshi e Márcio). O que é mais inacreditável é que um projeto leva, no mínimo, quatro semanas para ser aprovado. E um pedido de 13º salário nem é discutido no plenário e levou menos de 10 minutos para ser assinado e aprovado.

O Diário: Por que nenhum vereador comentou sobre a assinatura do ofício?

Pires: Provavelmente não queriam se expor sobre um aumento polêmico.

O Diário: Dois antigos vereadores disseram que você havia manifestado intenção de ter o 13º salário em outras épocas. É verdade? Por que você não assinou?

Pires: Não é verdade, nem sabia como funcionava. Não assinei o pedido porque acho injusto com o eleitorado e político não é profissão. Neste ano, os brasileiros escolheram um novo modelo de governo e ninguém aceita mais ter político que usa o próprio poder para se beneficiar. O exemplo deveria vir de cima, mas como não vem, vamos nós iniciar a mudança.

O Diário: Você recebeu muitas mensagens? Qual foi o retorno da população?

Pires: As mensagens vieram de apoio da população. Muitos me parabenizaram pela atitude. Eu fiz jus ao voto de confiança que foi me depositado quando concorri. A minha família também recebeu agradecimentos. Inclusive, de eleitores que não são de Ivoti.

O Diário: Você tem um filho de quatro anos. Qual o ensinamento que você quer deixar para ele?

Pires: Não rasgando dinheiro público é um grande começo. Acho que ele vai sentir orgulho de mim.

O Diário: A reportagem teve acesso a informações de que alguns vereadores estariam ameaçando você com outro processo. Você chegou a saber deste tipo de situação? Chegou a ouvir alguma coisa?

Pires: Sim. Provavelmente querem me difamar perante a comunidade. Mas não vou deixar de fazer o que acho certo por conta de ameaça.

O Diário: O que você vai fazer com o dinheiro?

Pires: Vou doar. Só aguardei um pouco para, juridicamente, ver se não posso levar nenhum processo por conta disso. A Apae de Ivoti será uma das beneficiadas porque acredito no trabalho que é feito na instituição. O restante divulgarei nos próximos dias. Mas não vou ficar com esse dinheiro.

O Diário: Para finalizar, o que o povo de Ivoti pode esperar do vereador Pires?

Pires: A mesma conduta em todos os projetos que somente beneficiam a comunidade ivotiense.