“Tomara que tenha dinheiro que eu quero gastar”, disse presidente da Câmara de Ivoti sobre o 13º

Borracheiro é o presidente da Câmara de Ivoti (Créditos: Ana Veiga)

Ivoti – O pagamento do 13º salário aos vereadores foi feito de forma escondida, por meio de um ofício que circulou entre os vereadores, sem que o documento fosse exposto na comunidade ou na própria tribuna da Câmara. Apenas Cleiton Birk (Pires-PP) rejeitou assinar o ofício.

A reportagem entrou em contato com os nove legisladores para saber suas opiniões sobre a assinatura. De todos, somente Jânio Droval (Russo – PDT) não atendeu e não retornou as ligações. O vereador Márcio Guth (MDB), ao saber do tema, desligou o telefone na cara do repórter que realizava a apuração.

O presidente da Câmara, Alexandre dos Santos (Borracheiro – PP), foi procurado pessoalmente. Ao ser questionado sobre a criação do ofício, disparou termos ofensivos à equipe do Diário, e ironizou o pagamento do benefício ao se afastar da reportagem. “Tomara que o dinheiro esteja no banco que eu quero gastar”, afirmou.

Leia também: