Pottker completa recuperação e poderá conhecer reserva no Inter

(Foto: Ricardo Duarte/Inter)

Ao entrar no segundo tempo da vitória do Inter sobre o Atlético-PR, no último domingo, o atacante William Pottker completou sua recuperação da lesão muscular que o afastou do time por aproximadamente um mês. A volta, porém, o fará conviver com algo inédito no time: a reserva.

Contratado como principal reforço do ano passado, Pottker carregava o status de ter sido goleador do Campeonato Brasileiro e melhor jogador do Campeonato Paulista. Por pouco não se acertou com o Corinthians e foi celebrado quando desembarcou em Porto Alegre para atuar pelo Inter.

Não demorou para receber as primeiras chances e assumir a titularidade. Condição que se fez incontestável até quando ele oscilou e permaneceu vários jogos sem marcar.

Após períodos lesionado, que ocorreram neste ano, ele regressou aos poucos, mas sempre que esteve totalmente apto retomou posto no time. Algo que dificilmente acontecerá nas seis rodadas que restam de Brasileirão.

Isso porque o Internacional encontrou rendimento ofensivo superior após a entrada de D’Alessandro. Com ele, Patrick e Nico López na última linha de criação, ou quando o gringo abre pela direita no 4-1-4-1 cujo segundo quarteto é completo por Edenílson, o Colorado tem promovido boas oportunidades de gol ao centroavante, seja Damião ou Alvez.

Valerá para Pottker a mesma regra que serviu para D’Alessandro no período em que o meia conheceu o banco de reservas. Após duas lesões e um período suspenso, o camisa 10 voltaria ao time, mas percebeu que a equipe tinha encontrado uma melhor forma de atuar e precisou esperar a oportunidade de retomar protagonismo. E o fez em treinamentos e jogos em que participava sempre nos minutos finais.

Também pesa contra Pottker as boas participações de Rossi e principalmente Wellington Silva. O ex-jogador do Fluminense, recuperado de frequentes lesões, tem assumido posto importante no grupo na reta final de campeonato e já é um dos preferidos da torcida.