População faz manifesto de apoio em Picada Café

Cerca de 300 pessoas fizeram manifesto na tarde de ontem em apoio aos caminhoneiros

Picada Café – Ontem a população fez um manifesto em apoio aos caminhoneiros que buscam a baixa do combustível, a isenção e baixa de outros impostos, além de outros benefícios. Cerca de 300 pessoas se aglomeraram na BR-116, no entroncamento com a VRS-865, defronte ao Curtume Ritter. A rodovia chegou a ser fechada por cerca de 15 minutos, tempo em que foi entoado o Hino Brasileiro e o Hino Riograndense. Após o ato os manifestantes caminharam a pé até o Centro da cidade.
De acordo com Luis Fernando Nedel, um dos organizadores do ato, a manifesto tem por objetivo mostrar que a população também quer mudanças. “Os caminhoneiros iniciaram a manifestação parando o Brasil, mas nós estamos mostrando apoio a eles e as mudanças necessárias”, declarou. O prefeito Daniel Rückert participou do ato e disse que é preciso mudar. “A política do governo é aumentar 4 centavos e baixar só um no combustível. E quem paga a conta é o povo”, declarou. “Estou aqui não como prefeito, mas também como empresário e cidadão brasileiro”, declarou.

APOIO

O manifesto de ontem teve o apoio de caminhoneiros, agricultores, aposentados e pessoas da comunidade. O caminhoneiro Leandro Lincke apoiou a ação ao lado do pai Bruno. “A gente está cansado de pagar a conta. Está na hora de mudanças”, declarou Leandro. O manifesto teve o apoio de pessoas que trafegavam pela rodovia.

Leandro e o pai Bruno apoiaram o manifesto na tarde de ontem

AULAS PODEM SER PARALISADAS

“Vamos analisar dia a dia a situação. Mas se for preciso vamos paralisar as aulas também”. A afirmação é do prefeito Daniel Rückert. As aulas ocorrem normalmente nesta segunda, dia 28. De acordo com Daniel, o governo adotou medidas emergenciais e paralisou serviços que necessitam de combustível. “A ordem é economizar para que o combustível que ainda tenha fique para os serviços mais importantes como na saúde, por exemplo”, enalteceu.

GÁS TERMINOU

Além da gasolina o gás de cozinha também está em falta. O entregador Lucas de Souza, que atua na venda e entrega do produto de casa em casa, disse que está sem o produto desde a quinta-feira, dia 24. O entregador disse no sábado que já deixou de entregar mais de 30 botijões. “O pior é que não há previsão de chegada”, descreveu.