Ministério Público pede para periciar celulares de casal que tentou matar filho ainda no ventre

 

Presidente LucenaO processo em que Eduardo Alex Schmitt e Caroline Zimmer são réus por tentativa de homicídio ainda tramita no Fórum de Ivoti. Em uma das últimas movimentações do caso, em fevereiro deste ano, a juíza Larissa de Moraes Morais sinalizou que a fase de instrução está próxima de ser concluída.

Mas antes de concluir a fase de instrução e decidir se o casal que tentou matar o filho ainda no ventre, será julgado pelo Tribunal do Júri, a juíza autorizou que o Ministério Público faça uma perícia nos aparelhos celulares dos réus. O promotor Charles Emil Machado Martins requisitou à Justiça que os aparelhos sejam submetidos à análise pelo Núcleo de Inteligência do Ministério Público, o que foi autorizado.

LAUDOS PERICIAIS

No início deste mês, também foram incluídos ao processo os resultados dos exames periciais solicitados pelo Ministério Público e também pela polícia. Um dos laudos do Instituto Geral de Perícias (IGP) diz que não foi possível identificar a presença de sangue humano em um alicate apreendido pelos agentes da Delegacia de Homicídios (DHPP) de Novo Hamburgo em cumprimento a um mandado de busca e apreensão na casa dos pais de Eduardo, na localidade de Vila Rica.

 

LEIA TAMBÉM

Casal que tentou matar o filho ainda no ventre conquista o direito de ter encontros diários com o menino