Grupo de mulheres reinventa materiais e a própria realidade

Dedicação e criatividade na confecção de tapetes para banheiro com calças jeans velhas (Crédito: Suélen Schaumloeffel)

Lindolfo Collor – O que inicialmente era um grupo de convivência para fortalecimento de vínculos se transformou também em oportunidade de renda para um grupo de mulheres. O grupo Florescer, organizado através do Centro de Referência de Assistência Social (Cras), se reúne semanalmente para participar das oficinas de Customização e Arteterapia, onde além de bem-estar, são desenvolvidas as habilidades e a criatividade das participantes.

Nas aulas de customização, as participantes transformam materiais que seriam descartados em algo novo. “Pegamos materiais que estão disponíveis, de graça, e transformamos em algo novo, que podemos até vender”, explica a participante Marta Gebel, 52 anos, moradora do Pedras de Areia. A última criação do grupo foi um jogo de tapetes de banheiro feito a partir de calças jeans velhas.

Ao todo 21 mulheres participam das aulas. “A ideia é trabalhar o protagonismo delas e como consequência há oportunidade de renda para elas. Aqui se pensa em utilizar materiais de baixo custo e reinventá-los como algo para ser utilizado. Elas reinventam materiais e a elas próprias”, explica a assistente social, Cristiane Fischborn. “Aqui, além de tudo, somos amigas, onde também trocamos experiências, conhecimento e vemos que não estamos sozinhas para enfrentar os problemas da vida”, opina a moradora da 48 Baixa, Márcia Oliveira, 39 anos.

Leia também:
Motoristas com CNH cassada e suspensa caem na Balada Segura em Estância Velha
Nova Petrópolis participa do lançamento da campanha mundial de incentivo à prática de esportes