Trabalhadores se reuniram na manhã desta terça-feira em frente ao portão da fábrica Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

Funcionários da General Motors no Rio Grande do Sul realizaram na manhã desta terça-feira um protesto em Gravataí. Os trabalhadores organizaram uma caminhada até as imediações da empresa.

De acordo com lideranças do movimento, a paralisação serve como uma espécie de alerta para a postura da companhia. Os servidores não estão de acordo com a postura da diretoria da empresa e garantem que estão dispostos a lutar por seus direitos.

Nesta terça-feira, também está prevista uma discussão sobre as 21 propostas de mudanças na unidade da General Motors de Gravataí. A reunião contará com a participação do Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí (Sinmgra), que se encontrará com a direção da empresa em São Paulo.

As propostas 

Os diretores administrativo do Sinmgra, Valcir Ascari, e jurídico, Edson Dorneles, informaram que os executivos da empresa apresentaram uma pauta com 21 medidas que mexem em itens do acordo coletivo em vigor até este ano.

O acordo de 2017 a 2019 inclui garantias salariais, participação nos lucros e resultados e jornada de 40 horas semanais. “Vamos conversar com a direção da GM, mas não vamos aceitar que mexam nas nossas conquistas. Não aceitaremos o trabalho intermitente e o parcelamento das nossas férias em três vezes”, destacou Ascari.