Policial Gilson entrega celular para garoto

Dois Irmãos – Uma situação atípica e com final feliz nesta semana em Dois Irmãos. Diferente da rotina de caçar e prender criminosos, atender vítimas de assaltos e ocorrências envolvendo os mais variados tipos de violência, a Brigada Militar em uma ação simples pode proporcionar sorrisos no rosto de um adolescente de 13 anos e de seus familiares com apenas uma recuperação de telefone.

No dia 22 de dezembro, um adolescente de 13 anos estava na roda gigante do parque de diversão do Natal dos Anjos quando, pouco tempo depois, percebeu que seu telefone celular não estava mais no bolso da bermuda. Ele tentou procurar pelo aparelho mas não encontrou. Dias depois, a Brigada Militar recebeu o aparelho. “Ele estava sem chip, mas tentamos encaminhar um e-mail pelo código que conseguimos ver, mas não recebemos retorno. A semana passou e ninguém procurou a BM para dizer se havia perdido ou tido um telefone furtado”, comentou o sargento Gilson Borges.

LOCALIZADO EM 40 MINUTOS

Nesta terça-feira, dia 8, o sargento pensou em divulgar a história a fim de tentar localizar o proprietário do telefone, sem saber se o celular havia sido perdido ou furtado. A notícia e uma foto celular foram divulgadas no site e no facebook do Jornal O Diário à tarde e, em menos de 40 minutos, familiares do adolescente reconheceram o aparelho. Nele, tinha uma foto do Nordeste, de onde a família é natural. O adolescente, a mãe e demais familiares foram até a Brigada Militar, com a nota fiscal de compra e uma ocorrência registrada dias depois na internet e conseguiram reaver o aparelho. “Ficamos muito felizes. Não é um aparelho de valor muito alto, mas é nosso. Também nunca imaginei que ele pudesse ser recuperado. Nos primeiros dias, até pensei que alguém poderia encontrar, mas logo perdemos as esperanças”, contou a mãe do garoto, agradecendo o esforço da Brigada Militar e da imprensa. “São com pequenas ações que conseguimos fazer a diferença”, completou ela, com um largo sorriso no rosto.

GRATIFICANTE E ALERTA À COMUNIDADE

O sargento Gilson ficou feliz em poder contribuir para o final feliz da família. Apesar da ação simples, ele também considera essa preocupação um dos trabalhos da Brigada Militar. “Foi muito gratificante encontrar o dono do aparelho. O nosso trabalho é preservar a vida e o patrimônio das pessoas e sabemos que uma simples perda de celular para a segurança pública é quase irrelevante, mas para a pessoa que perdeu pode ser um grande prejuízo. Nem sempre temos um desfecho favorável, pois as pessoas muitas vezes encontram os objetos perdidos e jogam fora ou vendem, mas dessa vez deu certo”, disse ele, fazendo ainda um alerta para a comunidade. “Fica um alerta para quem perdeu um bem: avise a Brigada Militar, principalmente bens e objetos relacionados a atividades bancárias. Hoje, nos celulares temos aplicativos de bancos e muitas pessoas deixam as senhas salvas e isso facilita para quem está de má fé ao encontrar um aparelho. Também é importante que cada um faça o bloqueio da tela”. Para quem encontrar um aparelho perdido, ele também deixa o recado: “saiba que achado é roubado. A pessoa que encontra algo perdido tem por lei 15 dias para devolver o objetivo ao dono ou entregá-lo para autoridade. Se não fizer, comete o crime de apropriação de coisa achada, que prevê pena de prisão de até 2 anos”.