Estado/País – Um parecer da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) apontou que o material usado na pavimentação da BR-290, no trecho da freeway, é de má qualidade. O asfalto foi vistoriado por técnicos da agência em março deste ano. O relatório tem mais de 200 páginas e apontou vários problemas no material usado para recuperar o asfalto após a renovação do contrato com a concessionária.

No trecho entre Osório e Porto Alegre, 13% do pavimento não atende as normas previstas nos contratos, e por isso não devem durar os oito anos estabelecidos no programa de exploração de rodovias do governo federal. Segundo os técnicos, esses defeitos deveriam ter sido corrigidos em julho do ano passado, o que não foi feito.

A acordo com o relatório, a concessionária usou micro-asfalto na rodovia para mascarar os defeitos. Os técnicos justificam que isso encobre e melhora a superfície para a passagem dos veículos, mas não recupera a pavimentação. A análise da ANTT confirma os apontamentos feitos pelo Tribunal de Contas da União (TCU) sobre a qualidade do material usado na recuperação da estrada.

Leia também:

Problema no abastecimento dificulta tarefas domésticas em Herval